quinta-feira, setembro 27, 2007
Insegurança

O caso do assaltante morto a tiro pela vítima tem gerado um interessante debate por aqui. Não estou com disposição nem tenho muito tempo para discutir este tema como merece ser debatido. Apenas pretendo partilhar uma curiosidade com quem estiver interessado no assunto.

No mês passado estive uma semana em Castelo Branco, a terra onde nasci. Um pouco antes de me deitar ia sempre à varanda da casa do meu pai para fumar um cigarro e pensar na vida. Por lá ficava entre 10 a 15 minutos. Todas as noites, sem excepção, vi uma viatura da polícia fazer a ronda no bairro. Eu sei que isso pouco contribui para combater a pequena criminalidade, mas quantos de nós no concelho de Ponta Delgada poderemos dizer o mesmo?

 
Postado por Rui Lucas em 9/27/2007 |


7 Comments:


  • 27 setembro, 2007 23:05, Anonymous Anónimo

    E noticias do PSD Açores nada? Hahahahaha...que cena ridicula... Costa Neves...12 euros por ano? Hahahahahaha...tudo em atraso...não te esqueças de pagar as tuas Rui Lucas...

     
  • 28 setembro, 2007 10:10, Blogger SB

    Rui, no mês de Agosto telefonei à PSP a dizer que em frente ao meu prédio, num escampado que ali há, estavam 3 crianças (uma com 8 anos e os outros dois com 13/15 anos) a brincar com uma espingarda. O agente disse-me calmamente que se tivessem algum carro patrulha disponível passariam lá. mas não passaram. todos os dias vão ali pessoas injectar-se, há tunnings a fazer corridas...duvido que a PSP não saiba disto, contudo nunca a vi nas redondezas.

     
  • 28 setembro, 2007 11:26, Blogger Hélder Medeiros

    É verdade que um carro patrulha a passar pelos sítios era capaz de ajudar, mas sejamos realistas.
    Um assaltante que queira assaltar, passo a redudância, mais não tem que fazer que esperar um pouco até que o carro patrulha passe e depois assaltar, já que é certo que a polícia só voltará a rondar aquela zona dali a 2 ou 3 horas porque tem outras 500 ruas por onde passar. Acho que não é preciso ser um protagonista do "Ocean's 11" para inventar este plano.
    Ou seja, o problema não passa (só) pela suposta inércia da polícia, mas essencialmente pela falta de recursos humanos. Daí que depois os agentes respondam calmamente que passarão pelos locais se tiverem algum carro patrulha disponível.
    Digo eu...

     
  • 28 setembro, 2007 15:35, Blogger Ana Lua

    E dizes muito bem, Helder.

    Como é que se pode ter segurança se a própria polícia não consegue sensibilizar a tutela, de que são necessários mais efectivos nos Açores, nomeadamente em Ponta Delgada?
    E mais esquadras, já agora, porque a pequena criminalidade (se é que se pode medir a criminalidade, porque, crime é crime) não acontece no centro da cidade e nos subúrbios. o que não faltam são ladrões por todo o lado. Quando mais pequena e longínqua a freguesia, mais os larápios se sentem à vontade para guindar quintais e andar à pistolada e à facada...

     
  • 28 setembro, 2007 15:41, Anonymous Anónimo

    é a velha história: já me roubaram 3vezes e a polícia não me pôde ajudar. Mas apareceu prontamente de todas as vezes em que eu parei em cima do passeio.

     
  • 28 setembro, 2007 16:37, Blogger Hélder Medeiros

    Caro anónimo das 15:41, a vida não é como o CSI. De cada vez que a polícia quer fazer um teste de ADN, por exemplo, tem de enviar amostras num caixote para o continente e esperar semanas pelo resultado. Agora multiplique casos como o seu com outros 10 ou 20 por dia.
    Se de cada vez que alguém parasse em cima do passeio eles tivessem de enviar a multa para análise num laboratório no outro lado do país, era capaz de haver menos multas.
    Só estou a dizer para não culparem os polícias, que recebem 700 ou 800 euros por mês, trabalham em espeluncas, andam com carros de 1982, e têm de comprar a sua própria farda para arriscar a vida a prender pulhas que os tribunais metem na rua no dia a seguir.
    O problema vem de cima, e não do guarda que lhe passa a multa por estar em cima do passeio...

     
  • 30 setembro, 2007 00:05, Anonymous Anónimo

    E o Natalino está a fazer a "mira" ao Neves... o assessor vai pôr as barbas de molho...