terça-feira, agosto 28, 2007
....e é para continuar, mas até quando?
"A taxa de juro implícita no conjunto de contratos de crédito à habitação subiu 0,05 pontos percentuais em Julho para os 5,101%, o valor mais alto dos últimos anos. Este acréscimo resultou num aumento médio de 209 euros do valor total em dívida nos créditos à habitação. Em média, cada contrato em vigor representa um crédito de 51.607 euros." JN
 
Postado por Rui Goulart em 8/28/2007 |


4 Comments:


  • 28 agosto, 2007 20:48, Anonymous Pedro

    Quem vive dos seus ordenados como a classe média, tem filhos a estudar é de facto muito complicado esta subida dos juros. A juntar a esta gaita, ainda temos agora os manuais escolares para os nossos filhos. De facto Portugal é um país da merda, onde só se paga, onde os ordenados não aumentam, onde cada vez é mais dificil viver. Não vejo os politicos, sejam os de cá ou os de lá, minimamente preocupados com esta asfixia da classe média. Ontem fui comprar os livros para os meus filhos - 3.º e 5.º anos- e deixei só para os manuais cerca de 220 euros. É fartar vilanagem.Não foi este governo que prometeu livros mais baratos? Onde? Quando? Vão todos para a barda merda.

     
  • 28 agosto, 2007 23:24, Anonymous Anónimo

    Quem é o melhor político açoriano?
    Vote em:
    http://acores-pretonobranco.blogspot.com/

     
  • 30 agosto, 2007 00:22, Anonymous Eu é que sou o Manel Alegre

    Ò Rui, os juros tem a ver com o ciclo económico dos países do euro e com a inflação. O ciclo económico está bem, muito devido à China e India, a inflação está acima da referência de 2%. Assim é de prever que a maré esteje a subir.
    Claro que por cá, o ciclo económico não acompanha o dos países do euro e, ainda por cima, a inflação portuguesa está muito acima da comunitária. Como uma desgraça nunca vem só, a inflação açoriana é ainda maior.Apesar das diferenças de Iva. Ao menos que o Governo Regional lute contra a infalação,(há maneiras de o fazer) esse grande imposto escondido.

     
  • 30 agosto, 2007 11:16, Anonymous Anónimo

    Caro M.Alegre! :)
    Eu sei que depende de muitos factores externos, incluindo o preço do petróleo. O Banco Central Europeu tenta responder à inflacção,
    mas a verdade é que para Portugal o cenário começa a ser preocupante. Isso nota-se na agilidade com que os bancos estão a responder a estas subidas. Vamos aguardar até quando.

    Abraço

    RG