segunda-feira, maio 28, 2007
Onde pára o povo?

Sessão Solene do Dia dos Açores

Plateia:

Governo, deputados, agraciados pelas insígnias regionais (os que puderam ir).

Pergunto-me "onde está o povo, para aplaudir os seus melhores e comemorar o dia da sua Região?"

Respondo-me: "A saborear as maravilhosas sopas do Espírito Santo!" (A comemorar o Dia dos Açores, com tradição).

Viva o povo! Viva o mordomo! Vivam os Açores!
 
Postado por Luísa Silva em 5/28/2007 |


11 Comments:


  • 28 maio, 2007 13:30, Blogger Nuno Barata

    E Viva a Luisa Silva pela acutilância e prespi~´acia do Post. VIVA!

     
  • 28 maio, 2007 15:04, Blogger Arthur

    O Dia dos Açores é tal e qual o 25 de Abril: um feríado para as altas individualidades açorianas e nacionais, respectivamente, mostrarem-se com os seus mais bonitos guarda-roupas, proferindo discursos que o zé povinho que passa fome porque não tem trabalho não percebe patavina. O verdadeiro povo açoriano é aquele, como bem disseste, que está nas sopas a comer de graça... sim, de graça, pq convenhamos: esta vida tá cara como o ...!!!!

     
  • 28 maio, 2007 19:26, Anonymous Anónimo

    Para quê mais Povo, se ali estava Natalino de Viveiros, com ou sem procuração, representando "o povo" que alguns dizem ter faltado?

     
  • 28 maio, 2007 21:51, Blogger Maninha

    O povo pára na praia, neste espectacular dia sa pombinha do Mota Amaral:)

     
  • 28 maio, 2007 23:41, Anonymous da CMPDL

    Esta Luisa passa dias a fio calada, sem colaboração activa nesta sociedade (parece que agora está conluio com outro sócio) e então faz cada comentário de espantar; como este. Pena que ela não veja o "povo" nas sessões da Camara para além daquele que a Berta lhe obriga a convocar. Estar a ver luisinha?

     
  • 29 maio, 2007 10:24, Blogger Luísa Silva

    Esta Luísa Silva, que aqui escreve e assina, é membro de pleno direito desta sociedade e fala quando quer, à hora que quer, porque é livre de expressar-se, sempre que assim o entender.
    Que eu saiba, a blogosfera é um espaço livre de expressão e de discussão de ideias, e eu, Luísa Silva, hei-de continuar a expressar o que bem entender, quando bem entender.
    E isto, quer queiram ou não queiram estas figurinhas que para aqui vêm mostrar "espanto", e lançar "argumentos", à laia de achas (à laia de lápis azul, mal aparado), que nada têm a ver com o que aqui se aborda e - mais grave - sem se assumirem. Talvez, porque a covardia apenas lhes incentiva a jogar converseta fora, sem o mínimo de integridade moral ou intelectual de abrir a boca para seja lá o que for.
    É pena que, em mais de 30 anos de democracia, muitos daqueles que se dizem democráticos e gente de bem se usem de subterfúgios para mostrarem o que realmente são: infelizes ao ponto de não terem a capacidade ou a honestidade de desabafaram ou se lamentarem das suas desinteressantes vidinhas em qualquer espécie de diário, seja virtual ou de paredes de qualquer porta de casa de banho.

     
  • 29 maio, 2007 11:35, Blogger Rui Lucas

    Mai nada, sócia!

     
  • 29 maio, 2007 14:41, Blogger Denise S. Almeida

    Em relação ao post: a mais pura das verdades.

    Em relação ao seu comentário (Luísa): bravo!

     
  • 31 maio, 2007 22:38, Anonymous Anónimo

    A Sra D. como faz parte da equipa de propaganda municipal julga todos os eventos de outras entidades pela bitola desprovida de conteúdo das "festas" municipais. Procure incutir esse espírito de maior cultura à sua Presidente que para além da atitude ditatorial não tem nada naquela cabecinha oca e sem conversa. Um funcionário municipal necessariamente anónimo!

     
  • 01 junho, 2007 10:34, Blogger Luísa Silva

    Não queria descer tão baixo, mas ao ler o comentário deste anónimo só me ocorre a expressão popular "cabeça de burro".
    Este post em nada tem a ver com a apreciação dos "eventos de outras entidades".
    A intenção deste post não é apontar o dedo às iniciativas do Poder político, democraticamente eleito, e que, por isso, merece o meu respeito, como deve merecer de todos os cidadãos.
    O que me preocupa, como deveria preocupar a todos aqueles que se interessam pela "coisa pública", é, sim, a realidade a que chegou próprio sistema democrático.
    Depois de mais de 100 anos de luta pela causa autonómica, de 40 anos de repressão à sombra da ditadura, depois de uma revolução militar pacífica que envolveu as pessoas e levou à instauração da democracia, pasma-me, sim, que a grande maioria das pessoas, o povo (e isto é real) continuem alienadas da participação civica e do exercício da cidadania que é a própria política. Mas, as razões que levam a este estado de coisas daria assunto para muitos mais posts.

    (De resto, para infelicidade de muitos anónimos que aqui vêm "bater" com o intuito e "escandaloso" sentimento de pasmo por cada postada minha, fica o esclarecimento: A minha participação neste blogue não é a de expressar a voz da dona, porque entendo que o meu trabalho não está ao serviço deste blogue.
    Deixo a partidarite, a doença política para aqueles que escrevem para agradar a outros com o intuito de dizerem que existem para não serem esquecidos em futuros tachos.)

     
  • 12 junho, 2007 16:48, Anonymous Anónimo

    ui!!! Esta Luisa Cuidado!!...Nao sei quem será a pessoa da Camara Municipal de Ponta Delgada....será que e Mulher Tambem!...hummmm ou Será um Marido de Algum!! Hummmm....Será...Boa Luisa Força.ahahahah Será quem estou a pensar??? ui se for bem Luisa devias dar mais um pouco á pobre coitada...mas la vais ter que engolir durante mais uns anos, com este tipo de gente...que sou aparecem para os tachos!!!!
    Gostei.