segunda-feira, janeiro 08, 2007
a vida tal como ela é XII
- uma encosta caiu em cima de dois barcos de pesca "desportiva". a rtp-açores mostra a reportagem onde se vê tudo a olhar para a terra e à espera que apareça alguém. para tirar a terra, para avaliar os barcos e para, evidentemente, os pagar. irra.
- um grupo de pescadores morreu quando pescava à beira da praia, sem coletes salva vidas. há mais de uma semana que os jornais e as televisões apresentam reportagens "a apelar à lágrima" dos leitores/espectadores por causa dos pobres que morreram alegadamente devido à demora dos meios de socorro. mentira. os pescadores morreram a cinquenta metros da praia, em primeiríssimo lugar porque não tinham os coletes salva vidas. Depois porque, alegadamente, estavam a pescar numa zona onde não é permitido, ou seja, demasiado próximo da costa.
Nestes dois acontecimentos está todo o retrato de um país, incluindo as trapalhadas nas operações de socorro aos pescadores. responsabilidade individual? só para os outros.
- a oposição (ou pelo menos a parte mais importante dela) abandonou uma comissão parlamentar de inquérito antes do do seu final, queixando-se de que a mesma não servia para nada. Agora acha que a inspecção administrativa também não serve para nada uma vez que esta não subscreveu aquilo que a oposição tem escrito sobre o assunto em diversos comunicados.
Segue-se a polícia judiciária, o ministério público, o tribunal administrativo de Ponta Delgada, o Tribunal da Relação de Lisboa e o Supremo. Depois já só fica a faltar o Constitucional. Mas isso é capaz de não dar muito jeito porque se ninguém concordar com os comunicados já vai ser mais difícil sacar da cassete.
É este um dos problemas da oposição: pensar que está só porque existe um agente do governo em cada esquina. o que é um contra-senso. quanto mais gritam, mais se queixam que ninguém ouve.
 
Postado por nuno mendes em 1/08/2007 |


11 Comments:


  • 08 janeiro, 2007 21:35, Anonymous Anónimo

    Um bom texto, muito de acordo com o Job do autor.

     
  • 08 janeiro, 2007 23:44, Anonymous Anónimo

    Não esperava isto de si. Você sabe melhor do que muitos que os subsídios foram dados para outro fim que não os do Fundo de Socorro Social.

    Você sabe que os deputados sairam da comissão porque outros deputados tudo fizeram para que assim acontecesse.

    Mais: Você sabe que a Inspecção Administrativa Regional não fez o trabalho que devia fazer. Mas este problema não ficará sem resolução. Fique atento e, já agora, avise os "amigos" para irem pondo as barbas de molho. O resto, caro Nuno, há-de lhe ser dito pessoalmente.

    Anónimo, por agora.

     
  • 09 janeiro, 2007 00:14, Blogger H. Blayer

    Ehehehehhehe...
    Este post 'tá giro, por um lado e por outro, também...

     
  • 09 janeiro, 2007 10:33, Anonymous Anónimo

    Caro Nuno,
    Não quero acreditar que tenhas escrito este post...
    Desilução!

     
  • 09 janeiro, 2007 11:37, Anonymous Bastardo

    Após este post, acabei de concluir que este Blog não serve para nada.
    Incrível como que de repente o que é anormal é uma ilusão. Ou é uma ilusão ser normal?
    Da tua ignorância não perdes só tu, perdemos todos...

     
  • 09 janeiro, 2007 11:48, Anonymous Anónimo

    Pois é Nuno, esses senhores perderam a memória. Já não se lembram que foram eles próprios a criar a Inspecção Administrativa, nos idos tempos da Mota Amaral, para arrumo e aprumo dos seus desatinos.
    A verdade é que a oposição não se faz só de gritos e parangonas na comunicação social. Isso eles ainda não aprenderam e creio que já vão tarde.

     
  • 10 janeiro, 2007 03:22, Anonymous Anónimo

    Este senhor que me antecede deve julgar os outros por si. Olhe que a cartilha não é a mesma! A seu tempo perceberá.

    Anónimo por agora

     
  • 10 janeiro, 2007 14:15, Blogger jocaferro

    Tenho cá para mim que tudo não passa de uma miragem, assim tipo "pastorinhos"!
    A actual oposição, fragilizada pela falta de líderes capazes, não consegue mostrar ao povo o porquê da necessidade de mudança.
    Isto é incrível porque a necessidade, de mudança, é cada vez mais visível.
    Enredam-se nas velas dos moínhos e numa cruzada quixotesca partem num rumo obscuro que só favorece quem está no poder.
    Ou será que estão a guardar as munições para um mês antes das eleições?
    Aí, poderá ser muito tarde.

     
  • 10 janeiro, 2007 23:45, Anonymous Anónimo

    Caro Jocaferro: concordando em parte com o que afirma, devo no entanto dizer-lhe que este assunto ficará devidamente esclarecido mais cedo do que se pensa perante a opinião pública. Nessa altura, ficará clara a intenção do PS em encobrir a forma como actua o governo regional,que, paradoxalmente, tanto o mesmo PS criticou no passado. Não obstante os erros do PSD enquanto foi governo, a verdade é que agora as coisas assumem proporções nunca vistas. As declarações de Francisco Coelho sobre este assunto foram grotestas e insultuosas para a inteligência de qualquer pessoa minimamente informada.

    Haverá esclarecimentos adicionais ainda em Janeiro.

    Anónimo por agora

     
  • 15 janeiro, 2007 11:06, Anonymous Anónimo

    Segundo o Atlântico Expresso, "Não houve inquèrito nem relatório da Inspecção Administrativa" aos casos do Fundo de Socorro Social, o que é surpreendente.
    Tratam-se de procedimentos de rotina que num caso com essa gravidade não foram realizados. Resta saber porquê? Mas vc, Nuno, pode muito bem perguntar a Sérgio Ávila. Ele sabe e conhece tudo!
    Ao que se sabe, na Inspecção Regional, conveniente "conincidência", os inspectores estavam todos ocupados (a ler o jornal), pelo que o Inspector regional, sozinho no seu gabinete, analisou os papeis e decidiu que os "camaradas" que atribuiram os subsídios à "camarada" divorciada, ao camarada empresário (candidato pelo PS a uma Junta) e à telefonista da Acção Social (bem relacionada com a força política (PS) dominante na freguesia) como sendo escandalosos mas, note-se, legais!!!

    A procissão ainda vai no átrio, mas por mim a cabeça de Antero Rolo, rolava neste preciso momento.

    Quem deve estar muito contente é o camarada Francisco Coelho que na altura tutelava o Instituto de Acção Social.

    Aguardemos mais desenvolvimentos

    Anónimo por agora

     
  • 18 janeiro, 2007 23:43, Anonymous Anónimo

    CARÍSSIMOS:

    NÃO UTILIZEM OS SERVIÇOS PUBLICOS PARA OS COMBATES POLÍTICOS!
    QUANTO AO MAIS, SE HÁ RESPONSABILIDADES (E Q AS HÁ, HÁ)ELAS DEVEM SER APURADAS.....
    NÃO SE FIQUEM POR AMEAÇAS, APRESENTEM OS FACTOS AO PROCURADOR GERAL DA REPUBLICA.

    PS: QUANTO ÀS CABEÇAS ROLAREM.....(IN)FELIZMENTE NÃO PODEM AS MESMAS PASSAR EM HORÁRIO NOBRE?