terça-feira, janeiro 30, 2007
indignação espontânea
Cidadãos da ilha do Faial apresentaram, de forma individual, reclamações à Comissão Nacional de Eleições (CNE) contra a colocação de uma faixa no exterior da Igreja da Conceição, na cidade da Horta, sobre o referendo ao aborto.
Os queixosos consideram que a faixa com a frase "Sim à Vida, Não ao Aborto", além de supostamente "abusiva" e "ostensiva", pode "iludir as pessoas", uma vez que "não é isso que está em causa no referendo".
Em declarações à agência Lusa, uma das queixosas considerou que, com esta atitude, a Igreja está a "falsear a questão", alegando que o que está em discussão no referendo de 11 de Fevereiro é a "despenalização do aborto" e não uma hipotética escolha entre a vida e a morte.
Os queixosos foram alertados por um e-mail, acompanhado de uma fotografia do frontispício da Igreja da Conceição e de um "link" de acesso à página da Comissão Nacional de Eleições, para que pudessem formalizar uma reclamação sobre esta matéria.
A maioria das reclamações critica o facto de a Igreja, que tem "responsabilidades" e um "peso importante" na sociedade açoriana, poder influenciar, desta forma, a opinião dos eleitores.
Confrontado com estas críticas, o pároco da Conceição, Marco Luciano, escusou-se a prestar declarações sobre esta matéria.
 
Postado por nuno mendes em 1/30/2007 |


11 Comments:


  • 30 janeiro, 2007 15:26, Anonymous Anónimo

    lá estão os partidários do "sim" a querer esconder que o aborto acaba com uma vida!

     
  • 30 janeiro, 2007 16:42, Blogger JAJ

    1º Não está em causa a despenalização do aborto está em causa a liberalização até às dez semanas, e quem o fizer depois das dez semanas CONTNUA A SER CRIMINALIZADO. Até ás dez semanas como você bem sabe, basta a mulher pedir para abortar não, é assim?

    2º Lídia Jorge falava na "coisa humana", o que é a coisa humana não é uma vida humana? Se todos e todas se diziam contra o aborto e que no ventre não estava um ser, então se não está um ser porque são contra o aborto? Estão contra o quê afinal?

    3ºEstão afinal a queixar-se de quê? Não percebo qual o motivo da queixa, querem que a CNE interferia na propriedade da diocese? E mesmo partindo do principio dos queixosos, e tentando perceber que se trata de uma frase enganosa, que não o é, nunca se assistiu em nenhuma campanha a frases enganosas para iludir o povo? Queriam que a igreja não fosse pelo valor absoluto da vida? Ou não está em causa uma vida?

     
  • 30 janeiro, 2007 16:58, Blogger nuno mendes

    eu gosto mesmo é da parte dos protestos individuais depois de mails acompanhados de fotografias e links para as reclamações!
    já para não dizer de considerar abusiva e ostensiva a mensagem "sim à vida, não ao aborto"

     
  • 30 janeiro, 2007 17:33, Blogger JAJ

    A não perder:

    http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/opinion/columnistas/pt/desarrollo/733650.html

     
  • 30 janeiro, 2007 17:33, Blogger JAJ

    A não perder:

    http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/opinion/columnistas/pt/desarrollo/733650.html

     
  • 30 janeiro, 2007 17:33, Blogger JAJ

    http://diarioeconomico.sapo.pt/edicion/diarioeconomico/opinion/columnistas/pt/desarrollo/733650.html

     
  • 30 janeiro, 2007 23:33, Blogger claudio almeida

    A Igreja está no seu direito de dizer não. E de fazer a campanha que bem entender. É uma instituição privada.

     
  • 31 janeiro, 2007 00:16, Anonymous Anónimo

    *
    A Igreja, pelo que me ensinaram e pelo que vivencio na paróquia a que pertenço, é o conjunto de todos os fiéis que lá vão. Assim, mesmo sendo uma Instituição Privada, devia ser a primeira a praticar algo essencial como o respeito por todos os que a constituem (é também isso que nos ensinam: respeito, solidariedade, perdão) . Eu que sou católica e que voto SIM gostava de ser respeitada pela Instituição Igreja. (Ainda bem que há padres nos Açores - poucos, pelo que consta - com o bom senso de se manterem serenos nesta mátéria, afinal no século XXI os católicos não vão à Igreja à procura de hipocrisia...)

    CP

     
  • 31 janeiro, 2007 01:40, Blogger claudio almeida

    CP

    Concordo que a Igreja seja o conjunto de fiéis que lá vão.

    Agora, como todas as instituições, têm os seus dirigentes. Quer queiramos quer não. Não podemos ir contra, porque são eles que mandam. Até podemos ir contra, só que não vamos conseguir resultados.

    A igreja não é uma instituição Democrata, até pelo contrário. Só é católico quem quer, ninguem é obrigado a ser.

    A igreja é uma instituição milenar, que nunca conseguiu adaptar-se ao presente.

     
  • 31 janeiro, 2007 14:46, Blogger jocaferro

    Eu até concordaria com esta posição, caso o Sr. Bispo não tivesse andado a mendigar de porta em porta.
    No "postal" não constava nada do género:
    Se é pelo Não contribua. Se é pelo Sim, como é um assassino/a, nem tente!

    Além disso não "havia nexexidade" uma vez que a posição da "Igreja" é por demais conhecida.
    Isto, para não falar da ignomínia "Vida".

     
  • 10 fevereiro, 2007 01:27, Anonymous Anónimo

    Ai! O senhor mendes está tão,tão indignado com aquela tirada do presidente César que "inté" ficou
    ...SEM PALAVRAS...

    Anónimo pk apetece