quinta-feira, novembro 23, 2006
luto
Cabe-me a dolorosa tarefa de comunicar a todos o falecimento de um amigo. Hoje de manhã, depois de longos meses em luta contra um cancro, faleceu, em Ponta Delgada, o José Sousa.
O seu nome vai continuar ali em cima, no canto superior esquerdo, da mesma forma, tenho a certeza, que vai permanecer para sempre na memória de todos quantos com ele privaram.
Mesmo durante os meses em que lutou, ombro a ombro, com a morte, nunca faltou com gestos ou palavras aos seus amigos. Deu, a mim, e tenho a certeza que a todos quantos privavam com ele, os melhores exemplos de dignidade humana, de amor e carinho pelo próximo. E, mesmo em luta contra uma doença filha da puta, deu sempre muito mais do que aquilo que recebeu em troca.
Para memória, fica uma frase, que resume muito bem a forma como o José Sousa passou fugazmente pela vida: é a melhor pessoa que algum dia conheci e a que menos merecia esta traição do destino. fica um grande buraco cá dentro.
 
Postado por nuno mendes em 11/23/2006 |


21 Comments:


  • 23 novembro, 2006 13:25, Anonymous Anónimo

    ...sentidos pêsames
    JNAS

     
  • 23 novembro, 2006 13:32, Anonymous Anónimo

    Que horror...nem tenho palavras para descrever a indignação com nem sei bem quem ou o quê. Que treta de vida, que cruel destino que morte triste.
    Márcia

     
  • 23 novembro, 2006 14:02, Blogger Maresia

    Muita força...

     
  • 23 novembro, 2006 14:03, Blogger João Pacheco de Melo

    E a dignidade e discrição com que ele passou por esta provação?

    Quantos deram por tamanha desgraça?

    Fica em paz!

     
  • 23 novembro, 2006 14:03, Blogger Rui Messias

    Um abraço Zé, pela amizade, companheirismo e disponibilidade para aturar este puto que escreve nos jornais. Aonde quer que estejas... até qualquer dia!

    Rui Messias

     
  • 23 novembro, 2006 15:03, Anonymous Anónimo

    Um grande amigo e excelente colega de trabalho.

    Isabel A. Coelho

     
  • 23 novembro, 2006 15:05, Blogger Lua

    Os meus sinceros pêsamos, a toda a familia e amigos...

     
  • 23 novembro, 2006 15:11, Anonymous Maria

    Quis o destino, que a tua vida ao nosso lado passasse a ser apenas no coração, pois a tua presença foi-nos roubada de forma brutal, inesperada e dolorosa.
    Saudades de ti…
    Não passará um único dia em que não nos lembremos de ti. O tempo encarregar-se-á de secar as lágrimas que dos nossos olhos brotam, sem com isso conseguir secar as lágrimas que o nosso coração chora em silêncio a cada momento em que o teu sorriso é relembrado.
    Estarás sempre entre nós!
    Estarás sempre no meu coração!

     
  • 23 novembro, 2006 15:37, Blogger Luísa Silva

    Sinto tanto!
    Conheci o José Sousa há 5 anos.
    Pelo pouco que com ele privei - por razões profissionais e sociais - reconheci nele o carácter simples, o ser inteligente, humilde, de carne e osso!
    Tão diferente daqueles que sabendo do seu potencial, do seu valor, da sua capacidade, soube,sempre manter-se tão leal ao seu lado humano, sem nunca meter-se em bicos de pés, sem procurar o reconhecimento fútil, sem vacilar na derrota.
    Para mim, o José Sousa era um sábio da vida. Dos poucos que conheci e que me fazem acreditar que há pessoas a sério, que vivem e amam a sério.
    Era e é sábio no saber que tudo é efémero, que de nada valem as mesquinhices e os rancores, porque viver é isso mesmo: fazer-se o melhor que se pode para que esta passagem nos fortaleça como seres maiores na nossa humanidade, nos torne melhores e mais felizes connosco e com os outros.
    O José Sousa amava a vida e ela a ele.
    Quando alguém como o José Sousa desaparece deste mundo de "vivos", lembro-me sempre que os deuses levam jovens aqueles que amam, para que nós, que "cá" ficamos, nunca esqueçamos que cada dia que nos é dado é mais uma oportunidade que a vida nos dá para sermos felizes.
    Por tudo isso, não te esqueço.

    Luísa Silva

     
  • 23 novembro, 2006 16:21, Anonymous Garcia

    É a lei da vida e, com isto,nada a fazer...
    Ficarás sempre presente amigo Zé. Até sempre!

     
  • 23 novembro, 2006 16:42, Anonymous Anónimo

    Porque as boas almas não morrem, o Sousinha viverá para sempre connosco.
    Galante

     
  • 23 novembro, 2006 20:46, Blogger Miguel Decq Motta

    Os meus pêsamos a toda a familia e amigos...
    A vida realmente tem dois dias!
    "Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós."
    Antoine de Saint-Exupery

     
  • 23 novembro, 2006 22:39, Blogger Francisco

    As minhas sentidas condolências.

     
  • 23 novembro, 2006 23:17, Anonymous Rui Goulart

    Por que estou em Lisboa numa acção de formação, só tive conhecimento desta trágica notícia às 22 horas. Infelizmente não tive a oportunidade de conhecer melhor o José Sousa. Contudo, as vezes que privei com ele mostrou sempre inteligência, humanismo, humildade e competência. As nossas divergências foram apenas sobre gostos musicais. Admirei sempre o seu lado combativo pela vida. A Açores SA e a Região ficam mais pobres.

    As minhas sentidas condolências a toda a família e amigos

    Um abraço amigo
    Rui Goulart

    PS. Na hora da despedida dedico-te uma música de uma das tuas bandas preferidas: Knockin' on Heaven's Door, versão dos Guns n' Roses.

     
  • 24 novembro, 2006 11:31, Blogger Pedro N. Cabral

    Hoje, logo pela manhã, fiquei gelado ao ver a fotografia do amigo José Sousa, na secção de necrologia do Açoriano Oriental.
    Conheci o José Sousa no dia 10 de Janeiro de 2000, na Escola Prática de Artilharia, em Vendas Novas, onde concluímos, com muito sacrifício, diga-se de passagem, o Curso Especial de Formação de Oficiais, em cumprimento do Serviço Militar Obrigatório.
    Guardo na memória a sua sincera amizade, inteligência e apurado sentido de humor.
    Há Homens que não mereciam partir tão cedo.
    O José Sousa é um deles.
    Hoje é um dia triste. Muito triste mesmo…
    Sentidas condolências à família.

     
  • 24 novembro, 2006 20:18, Blogger © Cláudia

    Falei com o José Sousa umas duas vezes. Foi sempre muito afável e sempre me pareceu muito simples.

    Os meus sentimentos à família e a todos os que, hoje, perderam um pouco de si.

     
  • 24 novembro, 2006 20:31, Anonymous Mariana

    "(...)Todos eram mortais e tu morreste e vives sempre mais" (Ruy Belo)

     
  • 24 novembro, 2006 20:39, Anonymous Anabela Caldeira

    Não consigo exprimir o que sinto neste momento.. apenas quero recordar aquele sorriso contagiante quando chegava ao pé de nós e dizia "Eh coração?!" e é aí onde ele vai ficar para sempre.. nos nossos corações.. até sempre, Amigo!

     
  • 27 novembro, 2006 09:47, Blogger nuno mendes

    agradeço a todos as simpáticas palavras que aqui deixaram.

     
  • 27 novembro, 2006 16:24, Anonymous Anónimo

    José de Sousa, por motivos profissionais, por motivos de amizade, até por cruzarmo-nos nos corredores do hospital, por ambos enfrentarmos situaçoes de combate, tu pela tua e eu pela do meu filho, so tenho uma coisa para dizer, estejas onde estiveres, ès Forte, és Optimista, és um Guerreiro!!! És porque nunca deixarás de o ser, és um exemplo de Força, dignidade e Alegria.´
    Sentidos Pesamos a familia e muita força!

    Sonia Furtado

     
  • 28 agosto, 2007 19:31, Anonymous Anónimo

    coração, ainda me doi tamnha injustiça