sexta-feira, setembro 08, 2006
Conversa dourada do presidente glorioso!!!
No mês de Agosto elogiei, neste mesmo espaço (apesar de não ser do Benfica), o comportamento de Luis Filipe Vieira a propósito de uma notícia do “24 Horas”. Contudo, a notícia de hoje, a ser verdade, confirma o que penso do futebol português. Uma M**** que cheira a corrupação por todos os lados!!!!!

************
“O presidente do Benfica recusou quatro árbitros para apitar as meias-finais da Taça de Portugal, na época 2003/2004, no ano em que o Benfica ganhou a final ao FC Porto. Luís Filipe Vieira protestou com Valentim Loureiro por não designarem Paulo Paraty, conforme havia sido garantido ao clube semanas antes. Mas, depois de muito reclamar e de recusar árbitros por não lhe darem "garantias" ou por estarem próximos do FC Porto, acabou por avalizar João Ferreira. As conversas estão transcritas no processo principal do Apito Dourado, mas o presidente do Benfica nega a sua existência.
As escutas do processo Apito Dourado revelam que Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, se envolveu directamente na escolha do árbitro do jogo das meias-finais da Taça de Portugal da época de 2003/2004 em que o Benfica ganhou ao Belenenses por 3-1. Esse jogo foi arbitrado por João Ferreira, de Setúbal, na sequência da nomeação acertada num telefonema entre Valentim Loureiro e o presidente dos encarnados. (…)

Luís Filipe Vieira : "Disseram-me que era o Paulo Paraty o árbitro... Agora dizem-me à última hora, vêm-me dizer que já não pode ser o Paulo Paraty por causa do Belenenses", lamentava-se Vieira a Valentim, enquanto respondia às sugestões dadas por este. "Não quero Lucílio nenhum! (...) O António Costa?! F... Isso é tudo Porto! (...) O Duarte, nada, zero! (...) O Proença também não quero!"Só o nome de João Ferreira agradou ao presidente do clube da Luz. "O João pode ser", disse, depois de conhecer os candidatos possíveis. A lista era reduzida, porque Pinto de Sousa considerava que o jogo tinha de ser apitado por um árbitro internacional e havia-o dito a Vieira e a Valentim Loureiro.Nesta conversa com o presidente da Liga, Luís Filipe Vieira estava visivelmente irritado. E confessou a Valentim Loureiro que tinha sido informado de que o árbitro seria Paulo Paraty duas ou três semanas antes. O nome agradava-lhe e a sua substituição foi atribuída a uma manobra do FC Porto, cujo presidente, Pinto da Costa, "controlava tudo", na opinião de Luís Filipe Vieira. No entendimento do dirigente benfiquista, Pinto da Costa decidira até que quem arbitraria o Braga-Porto, também para as meias-finais da Taça, seria Bruno Paixão. "O Bruno Paixão, em Gil Vicente, eu estendi-lhe a mão para o cumprimentar, não me cumprimentou! Como é que esse gajo [Pinto de Sousa] vai nomear esse gajo para apitar?", perguntava Luís Filipe Vieira, não escondendo a indignação e deixando clara a ameaça: "Eu não sou como o Dias da Cunha. (...) Eu vou [à RTP] fazer alguns alertas para o futebol português". In Público
 
Postado por Rui Goulart em 9/08/2006 |


3 Comments:


  • 08 setembro, 2006 12:22, Blogger Miguel Decq Motta

    http://www.tsf.pt/online/primeira/default.asp

     
  • 08 setembro, 2006 14:21, Blogger jocaferro

    Apesar de ser do Benfica, a ser verdade esta notícia, LFV tinha feito melhor se estivesse calado.
    Tal como todos os outros, até prova em contrário, ainda é inocente, apesar de acreditar que anda por ali muita gente culpada. O recente episódio em Itália mostrou ao mundo que é possível afastar as "nuvens negras" que pairam sobre o futebol, assim como serve de aviso à "navegação".
    Terá que ser feita justiça. Por muito que me custe, que seja à maneira italiana, para não restarem quaisquer dúvidas sobre a transparência do processo.
    Já agora, que não afastem a juíza de Gondomar. É uma excelente rapariga, que não tem medo de nada. Já a afastaram de outro processo, levantado por ela, que visava o negócio da Câmara de Gaia / FCP, acerca do parque desportiva que custou 4 milhões de contos (isto em contos tem mais sabor) e que foi integralmente alugado ao FCP por 80 contos por mes. Dizem os visados que se destinava a outras modalidades desportivas e desporto jovem. Veio-se a verificar, porém, que ficou como sendo a centro de estágio da equipa profissional e que o FCP sub-alugava os espaços livres a outras entidades desportivas, do tipo amador.
    Até agora, por auilo que sei, está tudo parado no tocante a este assunto.
    Cumprimentos.

    PS: Pelos vistos, pelo menos até agora, apenas o Sporting estará livre de suspeição. Para todos os n-ao envolvidos dirijo o meu voto de parabéns.

     
  • 08 setembro, 2006 14:23, Blogger jocaferro

    Não tem nada a ver com o assunto, mas vou trocar de teclado...