quinta-feira, março 09, 2006
O gigante treme
No mercado do fornecimento de acesso à Internet a concorrência ao grupo PT ainda é insuficiente, mas já incomoda o "monstro". Há um ano eu tinha um serviço de 512/128 (download/upload), que entretanto passou para 2048/128. Pelos vistos isto foi insuficiente para evitar a "sangria" de clientes na Telepac/Sapo. Ontem, pela "calada" - pois nenhum anúncio oficial foi efectuado -, duplicaram a minha ligação: agora tenho 4096/256. Não me queixo. Apenas constato o desespero da PT, o que demonstra que a concorrência finalmente chegou. Apesar deste "upgrade" os senhores da PT pensam que os clientes são tolos, já que continuam sem fazer o mais importante, que é baixar os preços. Assim a "sangria" vai continuar. Só tenho de pena de não me poder juntar a essa "onda" de clientes que abandonou a Telepac/Sapo e a NetCabo, pois nos Açores estamos nas mãos desse monopólio. E ainda tenho mais pena que a açoriana EDA, que investiu na área das telecomunicações, nada tenha feito. Criou a Globaleda, que praticamente se limita a ser agente de uma conhecida marca de telemóveis. Associou-se à Oni para formar a OniAçores, sem resultados à vista. Do que é que estão à espera?
 
Postado por Rui Lucas em 3/09/2006 |


7 Comments:


  • 10 março, 2006 10:22, Blogger N

    Vê os teus 4 pseudo-megas....
    http://speedmeter.fccn.pt/

     
  • 10 março, 2006 15:43, Blogger Rui Lucas

    Eu sei que são "pseudo". Não dá mais de três megas, embora estes testes de velocidade não sejam fiáveis. O melhor é sacar um ficheiro grande do ftp da Telepac para conhecer a velocidade real.

     
  • 12 março, 2006 21:38, Blogger Manuel Reis

    Tanta asneira.
    Está escrito ATÉ 4Mbps. ATÉ, ATÉ.Dassssseeee. Depende de muitos factores ( i.e. sites; qualidade da linha telefónica e alguns outros que tecnicamente são dificeis de explicar ).
    Investiguem quem em 1995 ( Açores ) deu o seu aval para projectos da UE que para que uma certa empresa ficasse numa situação muito previligiada em relação ás outras na área da telecomunicações.Meteu jantares com directores de jornal e tudo.
    A referência a 1995 NÃO é inocente. Procurem nos arquivos do AO de 1995, está lá tudo.Também serve como alibi para os jornalistas não fazerem o seu trabalho, já que vão mexer com a /o intocável e lá se vão umas páginas de publicidade no.... vocês sabem. Ademais iríamos ( ? ) ter saudades de publicidade institucional misturada com o antigo slogan de campanha. Nem assim descobrem ?? Ou não vale a pena arriscar?
    Numa coisa estamos de acordo. Os preços são altos. Parece-me que preços mais baixos iriam facilitar a " penetração " da internet em mais lares de todo o país.

     
  • 13 março, 2006 17:01, Blogger Rui Lucas

    Mas quem é este energúmeno a querer dar lições de internet e aviação? E vou continuar a classificá-lo de energúmeno, o que até é bastante simpático, enquanto se esconder atrás de um pseudónimo. Eu sei que a velocidade depende de muitos factores. Além da qualidade da linha há que ter em conta a distância da central, o modem usado (ethernet é melhor que USB), o servidor de onde se descarrega ou as configurações do próprio computador. Por norma uma ligação ADSL perde à partida 20 por cento da velocidade contratada. Como vê, até é fácil de explicar, só um idiota anónimo não consegue. Já essa charada de 1995 só pode ser sobre o cabo de fibra óptica, dado de mão beijada à PT por alguns governantes, nomeadamente a secretária regional das Finanças de então, Berta Cabral.

     
  • 13 março, 2006 18:35, Blogger Manuel Reis

    Caro Sr. Lucas.
    Em primeiro lugar não uso pseudónimo o meu nome é Manuel Reis.Não tenho culpa se não me conhece.
    o sr. devia estar a olhar-se no espelho quando lhe veio à ideia chamar-me de energúmeno.
    No meu post não escrevi nada que lhe fizesse ter tal acesso de má educação. Asneiras todos podem dizer, embora tantas e em tão pouco espaço sejam tarefa dificil.
    De resto posso dizer-lhe que sim posso dar-lhe lições de algumas coisas como por exemplo aviação, telecomunicações e sobretudo de boa educação, mas esta última é apenas uma retransmissão daquilo que os meus pais me ensinaram.
    Quanto ao resto...bingo !!
    ( Em alguma havia de acertar )

     
  • 13 março, 2006 21:20, Blogger Rui Lucas

    Se é esse o seu nome identifique-se devidamente. Enquanto não o fizer não passará de mais um de muitos energúmenos que povoam as caixas de comentários com o objectivo de achincalhar tudo e todos. Não admito que venha para aqui chamar-me de ignorante, porque, como acabou por reconhecer, atirou ao alvo errado. Até tolero o anonimato, mas não tenho pachorra para isto. Se quer contradizer as nossas opiniões faça-o à vontade, mas com modos. Passe bem.

     
  • 13 março, 2006 22:06, Blogger Manuel Reis

    Sr.Lucas.
    Eu não o chamei de ignorante.
    Tenha paciência.
    Não achincalho nem achincalharei ninguém, mas não admito que me chamem de energúmeno ou outras coisas que tais.
    Quanto ao substrato, que é como quem diz, o que interessa, devo dizer-lhe, delicadamente, que o Sr. não sabe o que está a escrever.
    Entre outras incorrecções há uma que demonstra aquilo que atrás escrevi. NÃO há modems ethernet ou usb. Existem sim modems que têm interface ethernet e/ou usb. Uma coisa é a interface disponivel para o utilizador outra coisa é o modem e o que faz. MODEM é a junção das palavras MODulator e DEModulator. Muito pela rama digo-lhe que a modulação e desmodulação ( agora em Português )serve para " tratar " os bytes que saem dos nossos PCs de modo a que estes sejam transportados ( linha fisica/cobre ) até o DSLAM ( equipamento que está nas centrais dos fornecedores de ADSL ).Já vê como não é fácil explicar isto aqui??
    Delicadamente,
    MReis