quarta-feira, fevereiro 22, 2006
A coesão da coesão
Nos últimos dois dias, em especial no plenário do parlamento, foram várias as alusões aos jornalistas a propósito do fundo de coesão. A teoria é recorrente sempre que alguém se deixa embrulhar numa trapalhada: os jornalistas são incompetentes e não percebem, trocam tudo, a oposição não sabe nada e pelos vistos só quer é confundir as coisas. E até os deputados do PS (alguns) andaram uns dias à toa com o fundo de coesão, assim como os autarcas socialistas da Horta e empresários de várias ilhas. Ou seja, todos perceberam mal.
Não sei se a secretaria da Economia já pensou numa outra possibilidade: com tanta gente a perceber mal as coisas se calhar é a própria secretaria que não as sabe explicar.
Ainda a propósito do fundo de coesão e da Ilhas de Valor SA, é verdade que o governo nunca disse que a empresa seria apenas para as ilhas de Coesão. É verdade, mas também é verdade que o PS sempre insinuo e deu a entender (enquanto dava jeito) que os investimentos da Ilhas de Valor seriam para as ilhas de Coesão. Mas claro, a partir de agora os objectivos do governo para as diferentes áreas vão ter de começar a ser analisadas de outra forma: agora para perceber as coisas dos governantes vai ser preciso procurar aquilo que não disseram.
 
Postado por nuno mendes em 2/22/2006 |


2 Comments:


  • 23 fevereiro, 2006 13:20, Blogger K2ou3

    Não percebi nada!.
    Grande trapalhada,..., ou não, bom. talvez F.....

     
  • 23 fevereiro, 2006 21:54, Blogger fernandinho

    vai mas é ler e ouvir aquilo que foi dito, para ver se percebes alguma coisa e não falas de cor...

    Obviamente, no meio da confusão uma coisa é certa - os jornalistas da nossa praça são uma tristeza, que mete dó. Às vezes sinto-me envergonhado por vê-los a fazerem certas perguntas por aí e por falarem de coisas que não sabem o que são com o ar mais convencido do mundo....