domingo, janeiro 22, 2006
sinais
Se havia dúvidas sobre a humilhação imposta ao PS pelo candidato presidencial Cavaco Silva e pelo rebelde Manuel Alegre, elas terão ficado dissipadas esta noite com um pequeno caso que deve ter passado despercebido à maioria das pessoas: José Sócrates falou aos jornalistas exactamente à mesma hora que o candidato que atingiu a segunda maior votação. Se José Sócrates tivesse esperado cinco minutos ainda podia ter ouvido o poeta a desejar que este acto eleitoral tenha constituído uma boa lição para os aparelhos. Como não ouviu, resta esperar para ver se o primeiro ministro aprendeu alguma coisa.
 
Postado por nuno mendes em 1/22/2006 |


2 Comments:


  • 22 janeiro, 2006 21:48, Blogger H. Blayer

    Opá, então?
    Ouvi na SIC, que o "gabinete do primeiro ministro emitiu uma nota" para dizer que à altura em que Sócrates começou a falar, não sabia que Manuel Alegre estava em directo nas TV's!
    Viram? Foi pura coincidência, pá! Ehehehehhehehe.
    Já agora, o que é que tem o gabinete do primeiro ministro a ver com atitudes de Sócrates enquanto secretário-geral do Partido Socialista?

     
  • 22 janeiro, 2006 22:21, Blogger Vitor Marques

    É uma vergonha, e as televisões foram na onda. Mais uma vez tentaram calar Alegre.
    M