quarta-feira, junho 13, 2007
uma garrafa de oxigénio para Belém sff
O Presidente da República queixou-se de que a RTP não terá transmitido 21 minutos dos 180 que duraram as cerimónias oficiais do Dia de Portugal. Estes 21 minutos repartiram-se num intervalo publicitário de 13 minutos e outro de 8 minutos.
A RTP já pediu desculpa e anunciou que vai transmitir no próximo domingo, ou seja, uma semana depois, as partes que não entraram na emissão.
E como será a transmissão? à hora a que foi feito o corte? em compacto? sem explicações? repetem tudo? alguém sabe que parte das comemorações não foram emitidas?
Em Portugal, definitivamente, não existem fronteiras para o ridículo.
 
Postado por nuno mendes em 6/13/2007 |


8 Comments:


  • 13 junho, 2007 18:33, Blogger TEMPO ACTUAL _ LPR

    É caso para dizer que Portugal vai recuar no tempo uma semana ou que a RTP 1, no próximo domingo, vai fazer concorrência à RTP Memória... Em nome de Portugal, de Camões, das Comunidades e de... Cavaco Silva.
    De resto, a insatisfação do Presidente em relação à transmissão em directo das comemorações do 10 de Junho foi demasiado dura para não estar sustentada em dados muito concretos. Entre as 10h00 e as 13h00 do Dia de Portugal, a RTP emitiu dois blocos publicitários, um deles com perto de 15 minutos e outro com oito minutos. Enquanto o departamento comercial da estação pública facturava, ou fazia que facturava, para abater a dívida, a cerimónia de Setúbal, presidida por Cavaco, "deixava de existir" aos olhos do país e dos milhões de portugueses espalhados pelo mundo. Isto depois de os telespectadores terem tido opotunidade de medir o pulsar da popularidade dos nossos políticos, com Cavaco Silva a ser aplaudido pelo povo presente nas cerimónias e José Sócratas a receber vaias e assobios... Imaginamos a grande desorientação que terá invadido os bastidores da RTP face a tamanho desalinhamento popular...

     
  • 13 junho, 2007 19:45, Blogger Nuno Barata

    Um post genial.

     
  • 13 junho, 2007 20:50, Anonymous Anónimo

    Pois- o jornalismo de hoje é um atentado ao mínimo de bom senso.Se fosse o programa " os acorrentados" ou o " Big brother", mais a briga da vizinha, era um tal passar.Já nos encontramos no século XXI, mas, cada vez mais se caminha para uma desconcertante irracionalidade!

     
  • 14 junho, 2007 02:05, Blogger nuno mendes

    caro anónimo,

    não tem nada a ver com jornalismo, a queixa foi do PR e a decisão de emitir a parte em falta foi do presidente do conselho de administração num excesso papista.
    em lado nenhum do planeta um televisão transmite uma semana depois 21 minutos de emissão de uma coisa que, em si, já não tem utilidade nenhuma.
    tanto que ninguém sabe ou se lembra sequer do que poderá ter ficado fora da emissão: o desfile de parte dos fuzileiros? os meios da força aérea? o arranjo das cadeiras para a entrega das medalhas? uma semana depois? e será que é à mesma hora ou vão montar um compacto para transmitir em substituição do gato fedorento que foi de férias?

     
  • 14 junho, 2007 09:36, Anonymous Anónimo

    Se fosse uma cerimónia de pretos e brasileiros lá transmitiam na integra!

     
  • 14 junho, 2007 11:34, Anonymous Anónimo

    E Samba/Capoeira não é Melhor do que a cerimónia balofa, bacoca, demodé e cheia de naftalina como é a do dia de Portugal???

     
  • 14 junho, 2007 15:01, Anonymous Anónimo

    Só se for para ti ó anónimo do bloco de esquerda, anti-patriota!!!
    E o melhor mesmo é quando a tua filha aparecer em casa enrrolada com um preto beiçolas!!!

     
  • 14 junho, 2007 15:02, Anonymous Anónimo

    E desde quando o dia de Portugal e de Camões pode ser balofa ó cabrão de merda!!! Nao levaste mas foi o tiro que devias ter levado na altura!!!