quinta-feira, dezembro 14, 2006
Sexto sentido....
Orçamento e plano na Madeira:

A sessão desta manhã ficou marcada pelo abandono do hemiciclo dos deputados social democratas e dos membros do governo, na altura em que o deputado Jacinto Serrão líder do PS se dirigia à tribuna, para a declaração final da bancada socialista.
 
Postado por Rui Goulart em 12/14/2006 |


12 Comments:


  • 14 dezembro, 2006 17:01, Blogger luis cabral

    Que comentário fará a isto o sr. Lucas? Irá apluadir os irmãos do seu novo patrão?
    O ficará calado como rato cobarde que é?

     
  • 14 dezembro, 2006 17:38, Anonymous joseaugustosoares

    A "democracia" na Madeira é...sui generis...
    Legítima porque repetidamente sufragada pelo voto popular, alberga uma elite no poder que soube construir uma teia de interesses político-económicos-legais-financeiros e outros...
    Mas o povo continua a acorrer em delírio aos chamamentos do "soba", que meio embriagado pelo vinho mas também pela bajulação, vomita as maiores atrocidades contra tudo e todos os que não fazem parte do cortejo.
    Caciquismo elevado ao extremo, feudo de uns quantos, adulteração de todos os valores fundamentais num Estado de direito.

     
  • 14 dezembro, 2006 17:43, Blogger gmarinho

    era happy hour no bar pá

     
  • 14 dezembro, 2006 19:18, Anonymous Anónimo

    Enfim,
    1 (.)
    A Madeira não tem culpa dos idiotas que tem no governo regional.

     
  • 14 dezembro, 2006 19:18, Blogger Rui Lucas

    Execrável "Luis Cabral":

    Não me escondo atrás do anonimato nem de pseudónimos. Logo, a denominação "rato cobarde" assenta que nem uma luva à sua pessoa. Quanto ao assunto em questão não há muito a dizer. É uma situação lamentável.
    Apareça um dia destes para tomar café na Tabacaria e debatermos este e outros assuntos. Através do teclado não tem tanta piada.

     
  • 15 dezembro, 2006 10:25, Blogger luis cabral

    "Lamentável" é o máximo que o sr. Lucas consegue dizer acerca de João Jardim e da sua trupe.
    Os vendidos não têm mesmo vergonha na cara...
    Falta pouco para vermos o sr. Lucas aplaudir o sistema terceiro-mundista da Madeira, onde os deputados do PSD são, ao mesmo tempo, assessores jurídicos do Governo Regional ou têm empresas prestadoras de serviços.
    Falta pouco para vermos o sr. Lucas elogiar o estilo e a prosa do sr. Costa Neves, grande amigo de João Jardim, na sua forma bacoca de fazer oposição.
    Não me escondo atrás de pseudónimos, sr. Lucas, mas também não lhe darei o prazer de beber café consigo onde quer que seja, porque escolho muito bem as minhas companhias e não gostaria nada de estar ao pé de um vendido sem pinga de dignidade ou ética.
    Assuma-se, dr. Lucas, pois não faltará muito para o vermos de bandeira em riste nos comícios do PSD

     
  • 15 dezembro, 2006 10:42, Anonymous Ana Rita

    Desculpem mas... a Madeira TEM culpa dos idiotas que tem no governo regional.

     
  • 15 dezembro, 2006 12:05, Blogger jocaferro

    Toda a gente critica
    Toda a gente tem muita pica,
    Mas é na mesa do café que toda a acção fica,
    Não há dinheiro que pague este sozinho…
    Manda mas é vir mais um cafézinho

    Da Weasel - Toda a gente

     
  • 15 dezembro, 2006 12:35, Anonymous Rui Goulart

    O Jocaferro esteve em grande com este comentário... Muito oportuno!:)

     
  • 15 dezembro, 2006 12:58, Blogger JAJ

    O Decq_mota não fazia o mesmo quando o Paulo Gusmão discursava?

     
  • 15 dezembro, 2006 15:09, Blogger jocaferro

    Enquanto alguns saem da sala outros oferecem salas...

    "Henrique de Freitas confirmou ontem na reunião da bancada a saída de vice-presidente e revelou a carta que escreveu há uma semana a dar conta dos motivos. Nela se pode ler-se que o "vice" da bancada não gostou que Marques Guedes tivesse cedido uma sala do partido na AR para uma reunião com a comissão temporária do Parlamento Europeu, depois de Jaime Gama ter negado a utilização da Sala do Senado. "O grupo parlamentar, ao receber a comissão temporária, nas condições em que o fez, cometeu um grave erro político, sinalizando de forma incorrecta a nossa posição de fundo neste assunto". "Os gestos de mera cortesia não são politicamente neutros."

    A decisão de sair da direcção da bancada estava tomada há uma semana, aliás, no próprio dia em que Marques Guedes decidiu receber a comissão liderada por Carlos Coelho e Ana Gomes, Freitas bateu com a porta e avisou a direcção de que a posição teria consequências. Marques Guedes pediu-lhe para reflectir, mas o antigo secretário de Estado da Defesa e dos Negócios Estrangeiros nos governos de Durão e de Santana estava irredutível.

     
  • 15 dezembro, 2006 15:12, Blogger jocaferro

    ... e dão barraca!

    Ontem o assunto gerou discussão na reunião da bancada do PSD. Deputados como José Pedro Aguiar- -Branco (ex-ministro da Justiça), Paulo Rangel, Jorge Neto, Luís Campos Ferreira, Carlos Gonçalves, Helena Lopes da Costa e Correia de Jesus manifestaram concordância pela posição. Mas até Agostinho Branquinho (actual vice-presidente da bancada) e Fernando Negrão (que vai substituir Henrique de Freitas) se terão mostrado mais próximos da posição do "vice" demissionário do que de Marques Guedes. Em causa está, sobretudo, a actuação do partido face à posição "atlantista" e de Estado do PSD, que mereceu também um comentário de Pacheco Pereira no seu blogue Abrupto: A posição assumida "não corresponde de nenhum modo às posições em matéria de política externa que é suposto ter o PSD. Mais: o modo como o Governo português e o ministro dos Negócios Estrangeiros foram atacados mereceria a solidariedade do PSD e não a crítica implícita na solicitude em a acolher. Seria muito mais natural que fosse nas salas do Bloco de Esquerda ou do PCP que essa reunião tivesse sido feita, e é um presente de mel dar-lhe a legitimação de reunir numa sala de um partido que é suposto ter uma política externa atlantista."

    À saída da reunião do grupo Marques Guedes optaria por não fazer comentários."

    in Diário de Notícias 15.12.06