domingo, dezembro 24, 2006
Noite de Natal...

Na Tal

Na tal habitação volto a falar-te
Na tal que já eu próprio não conheço
Na tal que mais que tálamo era berço
Na tal em que de noite nunca é tarde

Na tal de que por fim ninguém se evade
Na tal a que sei bem que não regresso
Na tal que umbilical cabe num verso
Na tal sem universo que a iguale

Na tal habitação te vou falando
Na tal como quem joga às escondidas
Na tal a ver se tu me dizes qual

Na tal de que eu herdei só este canto
Na tal que para sempre está perdida
Na tal em que o natal era Natal

David Mourão-Ferreira

 
Postado por Rui Goulart em 12/24/2006 |


1 Comments:


  • 25 dezembro, 2006 01:17, Anonymous JAJ

    Alegrem-se os céus e a terra
    Cantemos com alegria
    Já nasceu o Deus Menino
    Filho da Virgem Maria

    Entrai pastorinhos, entrai
    Por este portal sagrado
    Vinde adorar o menino
    Numas palhinhas deitado



    Alegrem-se os céus e a terra
    Cantemos com alegria
    Já nasceu o Deus Menino
    Filho da Virgem Maria


    Em Belém à meia-noite
    Meia-noite de Natal
    Nasceu Jesus num presépio
    Maravilha sem igual

    Alegrem-se os céus e a terra
    Cantemos com alegria
    Já nasceu o Deus Menino
    Filho da Virgem Maria


    Ai que Menino tão Belo
    Ai que tanto graça tem
    Ai que tanto se parece
    com a virgem Sua mãe


    Alegrem-se os céus e a terra
    Cantemos com alegria
    Já nasceu o Deus Menino
    Filho da Virgem Maria

    (Tradicional)

    Ñas Ribeiras tudo optimo, cá em casa a Molha divina, O bacalhau a chamar pelo "alentejano". (A Molha do Fernando António, feita no forno ao pé das bananeiras, estava optima, posso confirmar, o vinho do pai do Marcos Castro excelente). Agora é hora de ir para o pub Beira Mar...