quarta-feira, dezembro 13, 2006
e... argumentos para isto????
Os resultados do estudo da APF indicam que cerca de 350 mil mulheres em idade fértil já terão abortado em Portugal, onde o retrato do aborto clandestino mudou.
O estudo já está a desencadear polémica entre as associações partidárias do "não" na despenalização do aborto.
É o primeiro estudo de base científica que tenta traçar uma fotografia do fénomeno do aborto clandestino em Portugal. E permite perceber, sem margem para dúvidas, a dimensão do problema. Entre 346 e 363 mil mulheres em idade fértil já terão interrompido voluntariamente a gravidez e, só no ano passado, o número de abortos oscilou entre os 17.260 e os 18 mil, a crer nos resultados do trabalho promovido pela Associação Portuguesa para o Planeamento da Família (APF), que defende a despenalização da interrupção voluntária de gravidez (IVG).

in Público
 
Postado por Rui Goulart em 12/13/2006 |


5 Comments:


  • 13 dezembro, 2006 09:45, Anonymous Anónimo

    Aqui está a prova evidente de que se não pode continuar a matar impunemente.
    Cidadãos dos Açores, levantemos a voz conta a esta mortandade.
    Sigamos o exemplo do Dr. Anselmo, Santos Narciso e tantos outros que não tem medo de apontar o dedo às mulheres que fazem isto.
    A relação sexual não pode ser um acto de depravação.
    A relação sexual deve ser um acto sagrado com o fim último da procriação.
    O semen logo que entra no espaço da mulher passa a ser vida.
    Quem não quer correr riscos não abuse do tempo do coito e deixe o semen cá fora.
    Levantemo-nos conta estes actos criminosos levados a efeito por mulheres sem rebuços.

     
  • 13 dezembro, 2006 09:57, Anonymous Anónimo

    Argumentos?
    Para já dois (ambos bem expressos no comentário supra); FUNDAMENTALISMO e HIPOCRISIA.

     
  • 13 dezembro, 2006 10:48, Blogger jocaferro

    Puxa.
    Só para a procriação?!
    Xiii. Com certeza que vou para o Inferno.
    Posto isto, só gostava de saber quantos habitantes terá o Céu.
    0?
    Quem nunca pecou que atire a primeira pedra.

     
  • 13 dezembro, 2006 15:55, Blogger Mars Hita

    A criminalização do aborto é de longe uma forma de acabar com o aborto clandestino e a prova está neste números. ao senhor que ainda utiliza o método do coito interrompido alerto: tenha medo tenha muito medo...

     
  • 13 dezembro, 2006 16:20, Anonymous Hélder

    “A relação sexual deve ser um acto sagrado com o fim último da procriação”? E porque não desfrutar da relação sexual simplesmente pelo prazer de fazer sexo? Esta mentalidade papal do séc. XVI já ninguém a segue, nem mesmo os que a defendem! Claro que não se deve andar por aí a pular como os coelhos tendo o aborto como plano B para o caso de algo correr mal, mas daí a fazer sexo somente para procriar...
    Chiça!!