quarta-feira, outubro 04, 2006
César vs Costa Neves - Segurança Social
O líder do PSD/Açores denunciou hoje alegados casos de atribuição ilegal de apoios pela Segurança Social. Costa Neves deu o exemplo de apoios atribuídos, no último ano, a um comerciante da ilha Terceira e candidato pelo PS a presidente de uma junta de freguesia. "Os relatórios do Instituto de Acção Social referem-se a um agravamento da situação económica do beneficiário, resultante da sua actividade comercial e de mau funcionamento do estabelecimento comercial", adiantou o dirigente social-democrata açoriano. Segundo Costa Neves, esse comerciante terá recebido, assim, do Fundo de Socorro Social quatro mil euros em Janeiro, mais dez mil em Junho e outros 15 mil no final de 2005, para pagamento de "salários em atraso" e "dívidas a terceiros". o dirigente social-democrata apontou, ainda, um caso concreto de uma mulher da Terceira, funcionária pública e supostamente militante do PS.
"A senhora divorcia-se e, no âmbito do processo de partilha com o marido, recusa a venda da casa morada de família a terceiros, mas, a 10 de Maio de 2005, a directora regional da Segurança Social atribui-lhe um subsídio de 30 mil euros, através do Fundo de Socorro Social.

Resposta de Carlos César:


“O presidente do Governo Regional dos Açores assegurou, a “legalidade e regularidade dos actos” praticados pelo seu executivo em matéria de Segurança Social, admitindo serem discutíveis os resultados de um ou outro apoio concedidos. “Estamos, felizmente, longe dos tempos em que o Fundo de Socorro Social subsidiava a compra de aviões para aeroclubes, beberetes, mostras etnográficas, grupos folclóricos, fardamentos de bandas de música e marchas de S. João”, sublinhou o presidente do Governo, para quem os sociais-democratas deveriam ter tido a “ombridade” de reconhecer que não havia matéria para a criação de uma comissão inquérito à Segurança Social.”
 
Postado por Rui Goulart em 10/04/2006 |


10 Comments:


  • 04 outubro, 2006 19:49, Anonymous Anónimo

    Seguindo a velha estratégia da calúnia, o PSD, como digno sucessor da ANP, que, por ex. durante anos sempre defendeu que Humberto Delgado tinha sido morto pelos seus, mais recentemente as calúnias em relação ao Sócrates, etc, etc, sem argumentos inventa casos caluniando pessoas honestas, cujo único crime é servir o povo, como acto de cidadania:
    a) Queixas anónimas em Bruxelas
    b) Ataques inacreditáveis a deputados da República
    c) Entregas "anónimas" a OCS de documentos em que os ditos senhores A e B tem nomes próprios
    e face ao silêncio daqueles dão conferências de imprensa.
    Tenham juízo.

     
  • 04 outubro, 2006 20:55, Anonymous Anónimo

    Uiii!!!!

    alguem ouviu a gafe da RêDêPa com a camara da Lagoa ( Açores ) ...de facto vergonhoso.

    assinado
    Lagoa....LOL

     
  • 04 outubro, 2006 22:29, Anonymous Rui Goulart

    caro anónimo (segundo)

    Eu, como jornalista da RDP, tive acesso á lista, tal como a minha colega que fez o trabalho. Lá dizia apenas Lagoa. Não dizia mais nada. Tendo em conta as condicionantes da nova lei, podia muito bem ser Lagoa de S.miguel. Na altura, ás 7 da manha, ninguém pensou na Lagoa do Algarve.
    Foi um erro assumido e corrigido. lamento! Errar é humano! Espero que na sua vida, meu caro anónimo, o seu maior erro seja semelhante ao da RDP! Se assim for, é um homem de sorte e competente!

    Em nome da RDP, as minhas desculpas!

     
  • 04 outubro, 2006 23:12, Blogger JAJ

    Rui Goulart é um profissional de excelência na RDP Açores (como outros certamente), demonstra nesta resposta a um "corajoso" anónimo, que com ele os seus pares nunca estão só.

    Quanto ao post César admite tudo o que Costa Neves disse sobre o assunto, excelente. Pelos vistos o facto de em outras alturas, segundo diz, já se ter feito algo semelhante, é sufeciente para este governo fazer o que lhe apetecer.

     
  • 05 outubro, 2006 00:29, Anonymous Anónimo

    Não deve-se desculpar pelos erros do passado muito menos pelos erros dos outros!

     
  • 05 outubro, 2006 03:40, Blogger Jardelina

    Pois essa de empurrar para os outros é já uma velha estratégia! O problema é que as pessoas de hoje não são as pessoas de ontem e como tal não podem ser responsáveis pelos "erros" dos outros, mesmo que em nome do mesmo partido.

    Todavia, uma pergunta: Pode Carlos César provar, fundamentar documentadamente, as afirmações que fêz? Ou é só areia? Esperava sinceramente mais dele!

     
  • 05 outubro, 2006 03:50, Blogger Jardelina

    Mais, facilmente o PSD teria "tido a “ombridade” de reconhecer que não havia matéria para a criação de uma comissão inquérito à Segurança Social", se não lhe fosse negado o acesso imediato à informação e se as pessoas envolvidas pudessem ser chamadas a prestar esclarecimentos. Em fez disso, os deputados do PS impediram o esclarecimento das pessoas envolvidas, do secretário e de quem chefiava o Instituto de Acção Social.

    Face à negação dos deputados do PS em querer colaborar numa investigação de rigor, só resta uma coisa. Se não deixam a comissão investigar com rigor, só a Procuradoria Geral da República o poderá fazer.

    A Justiça que funcione, a bem de si mesma e da democracia.

     
  • 05 outubro, 2006 10:45, Blogger jocaferro

    Concerteza.
    É fazer queixa junto à Procuradoria. Ir para os tribunais.

    Já toda gente sabe que Costa Neves não vai fazer semelhante coisa. Numa imitação barata de Cherne / Flopes, anda a descarregar o fel pelo OC's.

    Em primeiro lugar, deveria queixar-se. Em seguida poderia, então, dar uma conferência de Imprensa. Assim não.

    Todavia uma pergunta: pode Costa Neves provar, fundamentar documentalmente, as afirmações que fez?
    Ou é só calúnia?
    Não esperava outra coisa dele.

    PS: O PSD, desde aquela triste noite do CD que arrumou de vez com o Vitinho, ainda não percebeu que este tipo de acusações não levam a lado nenhum. É pena, mas como é um líder transitório...

     
  • 05 outubro, 2006 11:10, Blogger JAJ

    " Costa Neves provar, fundamentar documentalmente, as afirmações que fez?
    Ou é só calúnia?"

    Não samemos para já "(...)os deputados do PS impediram o esclarecimento das pessoas envolvidas, do secretário e de quem chefiava o Instituto de Acção Social".

     
  • 05 outubro, 2006 18:57, Blogger jocaferro

    Não percebi o início do último parágrafo.
    Parece-me "Não sabemos para já".
    Bem, as acusações já foram proferidas...
    É o que dá ser presidente em part-time e com contrato a prazo.
    O PSD tem muito que caminhar, caso não queira levar uma maior banhada nas próximas eleições. Como já ficou provado, no caso do CD, recorrer à calúnia e golpes baixos através dos OC's só traz resultados negativos.
    A solução é recorrer aos orgãos competentes, leia-se tribunais, coisa que nem Costa Neves nem o PSD algum dia terão coragem para o fazer. Enquanto isso não acontecer, as palavras não adquirem qualquer valor.