sexta-feira, setembro 08, 2006
Também vão contestar este senhor?
"O que se verifica neste caso é que o armador, o adjudicatário [a Transmaçor], incumpriu claramente de forma grave e reiterada numa matéria que é da sua exclusiva responsabilidade. Não há aqui nenhum motivo de força maior e exterior ao armador que o levasse a ter que fazer isso, uma vez que não estão em causa catástrofes, inundações, tremores de terra, incêndios, epidemias, greves alheias ao armador, embargos ou qualquer coisa desse género e, portanto, julgo que o que deve ser feito é a resolução do contrato. Do meu ponto de vista é a única coisa razoável que se pode fazer porque se percebeu que a falha é grave demais e porque se percebe também que o armador não tem condições para gerir um processo desta natureza e, por isso, penso que o que se deve fazer é acabar este contrato por aqui. Aliás, julgo que neste momento a Atlânticoline deveria já estar no mercado à procura duma solução para os próximos dois anos porque não tenho dúvidas nenhumas que o primeiro dos navios novos, mesmo com tudo a correr bem, não estará cá antes de 2009."

Lizuarte Machado, vice-presidente do grupo parlamentar do PS e oficial da marinha mercante, em entrevista ao Jornal do Pico
 
Postado por Rui Lucas em 9/08/2006 |


3 Comments:


  • 08 setembro, 2006 16:33, Blogger Nuno Barata

    Caro Nuno
    Eu inalteço a atitude do Deputado mas não concordo com as suas opções.

     
  • 08 setembro, 2006 19:35, Blogger Rui Lucas

    Nuno???

     
  • 14 setembro, 2006 12:00, Anonymous Anónimo

    Concerteza que se depois alguem fizer uma queixa em Bruxelas, estará a ser inimigo da região......

    E concerteza que mesmo que o transporte de passageiros esteja a servir apenas para transferir verbas para um privado o qual fará algum retorno aquando da próxima campanha eleitoral, tudo vai bem...