quinta-feira, setembro 28, 2006
Carlos César e o 3+1
Carlos César defende a limitação de mandatos para o cargo de Presidente do Governo Regional dos Açores.
Ouvido na Comissão para Revisão do Estatuto Político dos Açores, César sublinhou que deve ser aplicado, na região, o modelo actualmente em vigor para os autarcas. A lei limita o exercício dos autarcas a três mandatos consecutivos, mas permite a quem já está no poder há 12 anos, (na altura em que a lei entra em vigor,) possa ainda fazer mais um mandato. Uma solução que abre a porta a Carlos César para uma recandidatura em 2008.
César defende também que no caso do Presidente do Governo demitir-se do cargo, este deve ser substituído por outro membro do Governo e não pelo Presidente da Assembleia regional, como o Estatuto consagra. E, recorde-se, aconteceu aquando da saída de Mota Amaral do Governo dos Açores.
Posições que permitem fazer várias leituras políticas.
 
Postado por Rui Goulart em 9/28/2006 |


7 Comments:


  • 28 setembro, 2006 17:43, Anonymous Anónimo

    é claro que a César vai avançar, e faz bem, mas a Dr Berta tem MEDO!!!! Cobarde!

     
  • 28 setembro, 2006 21:16, Anonymous José de Sousa

    um anónimo não é cobarde hahahaha

     
  • 29 setembro, 2006 09:07, Blogger Francisco Costa

    O homem sabe que tem que avançar porque os seus aprendizes ainda não estão preparados, além disso certas sondagens que se foram fazendo durante o ano continuam a pôr o sr. Presidente na cadeira do poder. No entanto o homem sabe, ao contrário de muitos, que o poder deve ser rotativo, nem que para isso se limitem os mandatos.

     
  • 29 setembro, 2006 09:22, Blogger jocaferro

    O homem também sabe, ou deveria saber, que a limitação de mandatos é uma das teorias mais anti-democráticas que se possa imaginar.
    Não é, em boa verdade, a expressão plena da vontade popular.
    Esta notícia, devido ao timing, não passa de propaganda de guerrilha institucional cujo alvo preferencial é o Jardim da Madeira.
    É o polvo cor-de-rosa a estender mais um dos tentáculos.

     
  • 29 setembro, 2006 13:20, Blogger João Pacheco de Melo

    Se César avançar faz mal; a si próprio (coloca-se ao nível dos outros), ao PS Açores (fica cesardependente tal como o PSD/A ficou/está motamaraldependente), à democracia (três mandatos já é demais, e no caso só se justificam dado o longo periodo anterior), e até aos Açores (é na verdadeira alternância democrática que está o ganho).

     
  • 29 setembro, 2006 13:32, Anonymous Anónimo

    Pois é.
    Mas quem ?
    Alguém tem a coragem de se disponibilizar para se candidatar ?

     
  • 29 setembro, 2006 17:24, Anonymous Anónimo

    Vamos ter césar com costa neves.