quarta-feira, março 29, 2006
mudanças
Ao contrário do que se diz por aí, incluindo a própria TV Net, as declarações de Carlos César não fazem subentender que a mudança de políticas prometida vá corresponder a uma mudança dos protagonistas políticos. O presidente do governo diz o óbvio (ao fim de uma década é preciso introduzir correcções nas políticas onde o sucesso foi menor) no mais genérico politiquês.
Ouvindo as declarações do pgr, aliás, a ideia que fica é que Carlos César quis falar para dentro do governo e não para fora. Ou pelo menos, o grosso da sua mensagem é destinada ao interior do próprio PS, que desde Outubro de 2004 insiste em confundir uma vitória eleitoral com um cheque em branco emitido pelo eleitorado.
Seguindo o raciocínio que tem sido feito então ou o PGR está a pensar remodelar-se a si próprio ou então estava a falar para três secretários regionais: José Contente, Duarte Ponte e Álamo Meneses, os únicos em funções contínuas desde 1996. Ora, tendo em conta que a Educação é, de longe, um caso de sucesso governativo, que José Contente é um dos intocáveis, e que todos os outros entraram à pouco tempo para o governo, só se Carlos César estava a falar de Duarte Ponte, o excelente secretário regional da economia que pelo sétimo ano consecutivo vai colocar nos mares dos Açores sucata a boiar para o transporte marítimo de passageiros.
 
Postado por nuno mendes em 3/29/2006 |


2 Comments: