quarta-feira, março 29, 2006
maternidades
na assembleia da República o debate mensal dedicou boa parte da discussão ao encerramento do bloco de partos de Elvas. A oposição de hoje está escandalizada com a decisão governamental da mesma maneira que José Sócrates também estava escandalizado quando se encontrava na oposição de ontem. Mas, o que ninguém disse é que as portuguesas já vão a Badajoz resolver os seus problemas. Por exemplo (coisa que ainda não vi relatada em nenhum jornal do rectângulo) em 2005, pela primeira vez, foi maior o número de portuguesas a recorrer a clínicas da região para abortar do que de espanholas.
 
Postado por nuno mendes em 3/29/2006 |


4 Comments:


  • 30 março, 2006 03:31, Blogger Caiê

    Portanto, depreendo deste texto que, se lá vão para abortar (e eu sou a favor do aborto), também lá podem ir ter os bebés.
    Não sei como põe as duas coisas no mesmo prato da balança, mas garanto-lhe que não é igual.
    Além de que, juridicamente, decerto não ignora que o segundo caso implica a nacionalidade a atribuir à criança (espanhola ou portuguesa). Ou dupla.
    Que eu saiba ainda não se atribuem nacionalidades a abortos...

     
  • 30 março, 2006 13:38, Blogger nuno mendes

    talvez não me tenha explicado:

    não estava a comparar. estava apenas a salientar que para muitas portuguesas já é normal ir ao médico a Espanha.
    Aliás, olhando para as condições dos hospitais da zona penso que até para uma gripe mais vale ir ao médico a Espanha.
    Quanto à segunda parte estava apenas a estranhar que os jornais portugueses tenham ignorado uma manchete do maior diário daquela região (que vende mais do que os jornais de referência portugueses) quando estão tão disponíveis para o debate em torno do aborto.
    Caro caiê, eu não sou a favor do aborto, mas votarei sim pelas alterações legislativas. (se bem que, tendo em conta a nossa tradicional miséria cultural, imagino que nova lei sirva principalmente para disponibilizar uma "pílula do dia seguinte ao dia seguinte").

     
  • 30 março, 2006 13:38, Blogger nuno mendes

    talvez não me tenha explicado:

    não estava a comparar. estava apenas a salientar que para muitas portuguesas já é normal ir ao médico a Espanha.
    Aliás, olhando para as condições dos hospitais da zona penso que até para uma gripe mais vale ir ao médico a Espanha.
    Quanto à segunda parte estava apenas a estranhar que os jornais portugueses tenham ignorado uma manchete do maior diário daquela região (que vende mais do que os jornais de referência portugueses) quando estão tão disponíveis para o debate em torno do aborto.
    Caro caiê, eu não sou a favor do aborto, mas votarei sim pelas alterações legislativas. (se bem que, tendo em conta a nossa tradicional miséria cultural, imagino que nova lei sirva principalmente para disponibilizar uma "pílula do dia seguinte ao dia seguinte").

     
  • 31 março, 2006 00:50, Blogger Caiê

    Não sou carO, sou carA.
    Ena, há mulheres com blogues.